Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

1. Alef, Lam, Ra. Estes são os versículos do Livro da revelação do Alcorão esclarecedor.

2. Talvez os incrédulos desejassem ter sido muçulmanos.

3. Deixa-os comerem e regozijarem-se, e a falsa esperança os alucinar; logo saberão!

4. Jamais aniquilamos cidade alguma, sem antes lhes termos predestinado o término.

5. Nenhum povo pode antecipar nem atrasar o seu destino!

6. E disseram: Ó tu, a quem foi revelada a Mensagem, és, sem dúvida, um energúmeno!

7. Por que não te apresentas a nós com os anjos, se és um dos verazes?

8. Só enviamos os anjos com a verdade em última instância e, em tal caso, (os incrédulos) não serão tolerados.

9. Nós revelamos a Mensagem e somos o Seu Preservador.

10. Já, antes de ti, tínhamos enviado mensageiros às seitas primitivas.

11. Porém, jamais se apresentou a eles algum mensageiro, sem que o escarnecessem.

12. Mesmo assim diligenciamos, no sentido de infundi-la (a Mensagem) nos corações dos pecadores.

13. Todavia, não crerão nela, apesar de os haver precedido o exemplo dos povos primitivos.

14. E se abríssemos uma porta para o céu, pela qual eles ascendesse,

15. Diriam: Nossos olhos foram ofuscados ou fomos mistificados!

16. Colocamos constelações no firmamento e o adornamos para os contempladores.

17. E o protegemos de todo o demônio maldito.

18. E àquele que tentar espreitar persegui-lo-á um meteoro flamejante.

19. E dilatamos a terra, em que fixamos firmes montanhas, fazendo germinar tudo, comedidamente.

20. E nela vos proporcionamos meios de subsistência, tanto para vós como para aqueles por cujo sustento sois responsáveis.

21. E não existe coisa alguma cujos tesouros não estejam em Nosso poder, e não vo-la enviamos, senão proporcionalmente.

22. E enviamos os ventos fecundantes e, então, fazemos descer água do céu, da qual vos damos de beber e que não podeis armazenar (por muito tempo).

23. Somos Aquele que dá a vida e a morte, e somos o Único Herdeiro de tudo.

24. Nos conhecemos os vossos predecessores, assim como conhecemos os vossos sucessores.

25. Em verdade, teu Senhor (ó Mohammad) os congregará, porque é Prudente, Sapientíssimo.

26. Criamos o homem de argila, de barro modelável.

27. Antes dele, havíamos criado os gênios de fogo puríssimo.

28. Recorda-te de quando o teu Senhor disse aos anjos: Criarei um ser humano de argila, de barro modelável.

29. E ao tê-lo terminado e alentado com o Meu Espírito, prostrai-vos ante ele.

30. Todos os anjos se prostraram unanimemente,

31. Menos Lúcifer, que se negou a ser um dos prostrados.

32. Então, (Deus) disse: Ó Lúcifer, que foi que te impediu de seres um dos prostrados?

33. Respondeu: É inadmissível que me prostre ante um ser que criaste de argila, de barro modelável.

34. Disse-lhe Deus: Vai-te daqui (do Paraíso), porque és maldito!

35. E a maldição pesará sobre ti até o Dia do Juízo.

36. Disse: Ó Senhor meu, tolera-me até ao dia em que forem ressuscitados!

37. Disse-lhe: Serás, pois, dos tolerados,

38. Até ao dia do término prefixado.

39. Disse: Ó Senhor meu, por me teres colocado no erro, juro que os alucinarei na terra e os colocarei, a todos, no erro;

40. Salvo, dentre eles, os Teus servos sinceros.

41. Disse-lhes: Eis aqui a senda rela, que conduzirá a Mim!

42. Tu não terá autoridade alguma sobre os Meus servos, a não ser sobre aqueles que te seguirem, dentre os seduzíveis.

43. O inferno será o destino de todos eles.

44. Nele há sete portas e cada porta está destinada a uma parte deles.

45. Entretanto, os tementes estarão entre jardins e manaciais.

46. (Ser-lhes-á dito): Adentrai-os, seguros e em paz!

47. E exitinguiremos todo o rancor do seus corações; serão como irmãos, descansando sobre coxins, contemplando-se mutuamente,

48. Onde não serão acometidos de fadiga e de onde nunca serão retirados.

49. Notifica Meus servos de que sou o Indulgente, o Misericordiosíssimo.

50. E que Meu castigo será o dolorosíssimo castigo!

51. Notifica-os da história dos hóspedes de Abraão,

52. Quando se apresentaram a ele, dizendo-lhe: Pas! Respondeu-lhes: Sabei que vos tememos (eu e meu povo)!

53. Disseram-lhe: Não temas, porque viemos alvissarar-te com a vinda de um filho, que será sábio.

54. Perguntou-lhes: Alvissarar-me-eis a vinda de um filho, sendo que a velhice jah se acercou de mim? O que me alvissarais, então?

55. Responderam-lhe: O que te alvissaramos é a verdade. Não sejas, pois, um dos desesperados!

56. Disse-lhes: E quem desespera a misericórdia do seu Senhor, senão os desviados?

57. E perguntou (mais): Qual é a vossa missão, ó mensageiros?

58. Responderam-lhe: Fomos enviados a um povo de pecadores.

59. Com exceção da família de Lot, a qual salvaremos inteiramente,

60. Exceto sua mulher, que nos dispusemos a contar entre os deixados para trás.

61. E quando os mensageiros se apresentaram ante a família de Lot,

62. Este lhes disse: Pareceis estranhos a mim!

63. Disseram-lhe: Sim! Trazemos-te aquilo de que os teus concidadãos haviam duvidado.

64. Trazemos-te a verdade, porque somos verazes.

65. Sai com a tua família no fim da noite, e segue tu na sua retaguarda, e que nenhum de vós olhe para trás; ide aonda vos for ordenado!

66. E lhe revelamos a notícia de que aquela gente seria aniquilada ao amanhecer.

67. Os habitantes da cidade acudiram, regozijando-se (à casa de Lot),

68. Que lhes disse: Estes são meus hóspedes; não me desonreis,

69. Temei a Deus e não me avilteis.

70. Disseram-lhe: Não te havíamos advertido para não hospedares estranhos?

71. Disse-lhes: Aqui tendes as minhas filhas, se as quiserdes.

72. Por tua vida (ó Mohammad), eles vacilam em sua ebriedade!

73. Porém, o estrondo os fulminou, ao despontar do sol.

74. Reviramo-la (a cidade) e desencadeamos sobre os seus habitantes uma chuva de pedras de argila endurecida.

75. Nisto há sinais para os perspicazes.

76. E (as cidades) constituem um exemplo à beira da estrada (que permanece indelével até hoje na memória de todos).

77. Nisto há um exemplo para os fiéis.

78. E os habitantes da floresta eram iníquos.

79. Pelo que Nos vingamos deles. E, em verdade, ambas (as cidades) são ainda elucidativas.

80. Sem dúvida que os habitantes de Alhijr haviam desmentido os mensageiros,

81. Apesar de lhes termos apresentado os Nossos versículos; porém, eles os desdenharam,

82. E talharam as suas casas nas montanhas, crendo-se seguros!

83. Porém, o estrondo os fulminou ao amanhecer.

84. E de nada lhes valeu tudo quanto haviam elaborado.

85. E não criamos os céus e a terra e tudo quanto existe entre ambos, senão com justa finalidade, e sabei que a Hora é infalível; mas tu (ó Mensageiro) perdoa-os generosamente.

86. Atenta para o fato de que o Teu Senhor é o Criador, o Sapientíssimo.

87. Em verdade, temos-te agraciado com os sete versículos reiterativos, assim como com o magnífico Alcorão.

88. Não cobices tudo aquilo com que temos agradecido certas classes, nem te aflijas por eles, e abaixa gentilmente as asas para os fiéis.

89. E dize-lhes: Sou o elucidativo admoestador.

90. Tal como admoestamos aqueles que dividiram (as escrituras),

91. E que transformaram o Alcorão em frangalhos!

92. Por teu Senhor que pediremos contas a todos.

93. De tudo quanto tenham feito!

94. Proclama, pois, o que te tem sido ordenado e afasta-te do idólatras.

95. Porque somos-te Suficiente contra os escarnecedores,

96. Que adoram, com Deus, outra divindade. Logo saberão!

97. Bem sabemos que o teu coração se angustia pelo que dizem.

98. Porém, celebra os louvores do teu Senhor, sê um dos prostrados.

99. E adora ao teu Senhor até que te chegue a certeza.

 

- voltar -