Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

1. Sad. Pelo Alcorão, portador da Mensagem (que isto é a verdade)!

2. Porém, os incrédulos estão imbuídos de arrogância e separatismo.

3. Quantas gerações aniquilamos, anteriores a eles! Imploram, embora não haja escapatória.

4. Assombraram-se (os maquenses) de lhes haver sido apresentado um admoestador de sua graça. E os incrédulos dizem: Este é um mago mendaz.

5. Pretende, acaso, fazer de todos os deuses um só Deus? Em verdade, isto é algo assombroso!

6. E os chefes se retiraram, dizendo: Ide e perseverai com os vossos deuses! Verdadeiramente, isto é algo designado.

7. Não ouvimos coisa igual entre as outras comunidades. Isso não é senão uma ficção!

8. Porventura, a Mensagem foi revelada só a ele, dentre nós!? Qual! Eles estão em dúvida, quanto à Minha Mensagem. Porém, ainda não provaram o Meu castigo.

9. Possuem, acaso, os tesouros da misericórdia do teu Senhor, o Poderoso, o Liberalíssimo?

10. Ou então, é deles o reino dos céus e da terra, e tudo quanto existe entre ambos? Que subam, pois, aos céus.

11. Porém lá serão postos em fuga, mesmo com um exército de confederados.

12. Antes deles, haviam desmentido: o povo de Noé, o povo de Ad e o Faraó, o senhor das estacas.

13. O povo de Samud, o povo de Lot e os habitantes da floresta. Estes são os confederados.

14. Cada qual desmentiu os mensageiros, por isso mereceram o Meu castigo.

15. E não aguardam estes, senão um só estrondo, que não demorará (a vir).

16. E disseram: Ó Senhor nosso, apressa-nos a nossa sentença, antes do Dia da Rendição de Contas!

17. Tolera o que dizem e recorda-te do Nosso servo, Davi, o vigoroso, que foi contrito!

18. Em verdade, submetemos-lhe as montanhas, para que com ele Nos glorificassem ao anoitecer e ao amanhecer.

19. E também lhe congregamos todas as aves, as quais se voltavam a Ele.

20. E lhe fortalecemos o império e o agraciamos com a sabedoria e a jurisprudência.

21. Conheces a história dos litigantes, que escalaram o muro do oratório?

22. Quando apareceram a Davi, que os temeu? então lhe disseram: Não temas, pois somos dois litigantes; um de nós tem prejudicado o outro! Julga-nos, portanto, com eqüidade e imparcialidade, e indica-nos a senda justa!

23. Este homem é meu irmão; tinha noventa e nove cordeiros e eu um só. E disse-me para confiá-lo a ele, convencendo-me com a sua verbosidade.

24. (David lhe) disse: Verdadeiramente, fraudou-te, com o pedido de acréscimo da tua ovelha; muito sócios se prejudicam uns aos outros, salvo os fiéis, que praticam o bem; porém, quão pouco são! E Davi percebeu que o havíamos submetido a uma prova e implorou o perdão de seu Senhor, caiu contrito em genuflexão.

25. E lhe perdoamos tal (falta), porque, ante Nós, goza de dignidade e excelente local de retorno.

26. Ó Davi, em verdade, designamos-te como legatário na terra, Julga, pois entre os humanos com eqüidade e não te entregues à concupiscência, para que não te desvies da senda de Deus! Sabei que aqueles que se desviam da senda de Deus sofrerão um severo castigo, por terem esquecido o Dia da Rendição de Contas.

27. E não foi em vão que criamos os céus e a terra, e tudo quanto existe entre ambos! Esta é a conjectura dos incrédulos! Ai, pois, dos incrédulos, por causa do fogo (infernal)!

28. Porventura, trataremos os fiéis, que praticam o bem, como os corruptores na terra? Ou então trataremos os tementes como os ignóbeis?

29. (Eis) um Livro Bendito, que te revelamos, para que os sensatos recordem os seus versículos e neles meditem.

30. E agraciamos Davi com Salomão. Que excelente servo! Eis que foi contrito!

31. Um dia, ao entardecer, apresentam-lhe uns briosos corcéis.

32. Ele disse: Em verdade, amo o amor ao bem, com vistas à menção do meu Senhor. Permaneceu admirando-os, até que (o sol) se ocultou sob o véu (da noite).

33. (Então, ordenou): Trazei-os a mim! E se pôs a acariciar-lhes as patas e os pescoços.

34. E pusemos à prova Salomão, colocando sobre o seu trono um corpo sem vida; então, voltou-se contrito.

35. Disse: Ó Senhor meu, perdoa-me e concede-me um império que ninguém, além de mim, possa possuir, porque Tu és o Agraciante por excelência!

36. E lhe submetemos o vento, que soprava suavemente à sua vontade, por onde quisesse.

37. E todos os demônios, alvanéis e mergulhadores disponíveis.

38. E outros cingidos por correntes.

39. Estes são as Nossas dádivas; prodigalizamo-las, pois, ou restringimo-las, imensuravelmente.

40. Eis que ele desfrutará, ante Nós, de dignidade e excelente local de retorno!

41. E recorda-te do Nosso servo, Jó, que se queixou ao seu Senhor, dizendo: Satanás me aflige com a desventura e o sofrimento!

42. (Ordenamos-lhe): Golpeia (a terra) com teu pé! Eis aí um manancial (de água), para banho, refrigério e bebida.

43. E lhe restituímos a família, aumentando-a com outro tanto, como prova das Nossas misericórdia e mensagem para os sensatos.

44. E apanha um feixe de capim, e golpeia com ele; e não perjures! Em verdade, encontramo-lo perseverante – que excelente servo! – Ele foi contrito.

45. E menciona os Nossos servos Abraão, Isaac e Jacó, possuidores de poder e de visão.

46. Escolhemo-los por um propósito: a proclamação da Mensagem da morada futura.

47. Em verdade, junto a Nós, contam-se entre os eleitos e preferidos.

48. E recorda-lhes Ismael, Eliseu e Ezequiel, uma vez que todos se contavam entre os preferidos.

49. Eis aqui uma Mensagem: Sabei que os tementes terão um excelente local de retorno.

50. São os Jardins do Éden, cujas portas lhes serão abertas.

51. Ali repousarão recostados; ali poderão pedir abundantes frutos e bebidas.

52. E junto a eles haverá mulheres castas, restringindo os olhares (companheiras) da mesma idade.

53. Eis o que é prometido para o Dia da Rendição de Contas!

54. Em verdade, esta é a Nossa inesgotável mercê.

55. Tal será! Por outra, os transgressores terão o pior destino:

56. O inferno, em que entrarão! E que funesta morada!

57. Tal será! E provarão água fervente e ícor!

58. E outros suplícios semelhantes!

59. Eis o grande grupo, que entrará no fogo conosco!

60. (Os prosélitos) dirão: Qual! Mal vindos vós também, por nos haverdes induzido a isto! E que péssima morada (terão)!

61. Exclamarão: Ó Senhor nosso, àqueles que nos induziram a isto, duplica-lhes o castigo no fogo infernal!

62. E dirão (seus chefes): Por que não vemos, aqui, aqueles homens (os fiéis) que contávamos entre os maldosos?

63. Aqueles dos quais escarnecíamos? Ou, acaso, escapam às nossas vistas?

64. Por certo que é real a disputa dos réprobos!

65. Dize-lhes: Sou tão-somente um admoestador, não há mais divindade além do Único Deus, o Irresistível.

66. Senhor dos céus e da terra, e de tudo quanto existe entre ambos; o Poderoso, o Irresistível.

67. Dize: Esta é uma notícia sublime,

68. Que desdenhais!

69. Carecia eu de todo o conhecimento, a respeito dos celícolas, quando disputavam entre si.

70. Só me tem sido revelado que sou um elucidativo admoestador.

71. Recorda-te de quando o teu Senhor disse aos anjos: De barro criarei um homem.

72. Quando o tiver plasmado e alentado com o Meus Espírito, prostrai-vos ante ele.

73. E todos os anjos se prostraram, unanimemente.

74. Menos Lúcifer, que se ensoberbeceu e se contou entre os incrédulos.

75. (Deus lhe) perguntou: Ó Lúcifer, o que te impede de te prostrares ante o que criei com as Minhas Mãos? Acaso, estás ensoberbecido ou é que te contas entre os altivos?

76. Respondeu: Sou superior a ele; a mim me criaste do fogo, e a ele de barro.

77. (Deus lhe) disse: Vai-te daqui, porque és maldito.

78. E a Minha maldição pesará sobre ti, até ao Dia do Juízo!

79. Disse: Ó Senhor meu, tolera-me, até ao dia em que forem ressuscitados!

80. (Deus lhe) disse: Serás, dos tolerados,

81. Até ao dia do término prefixado.

82. Disse (Satanás): Por Teu poder, que os seduzirei a todos.

83. Exceto, entre eles, os Teus servos sinceros!

84. Disse-lhe (Deus): Esta é a verdade e a verdade é:

85. Certamente que lotarei o inferno contigo e com todos os que, dentre eles, te seguirem.

86. Dize-lhes (ó Mohammad): Não vos exijo recompensa alguma por isto, e não me conto entre os simuladores.

87. Este (Alcorão) não é mais do que uma Mensagem para o Universo.

88. E, certamente, logo tereis conhecimento da sua veracidade.

- voltar -