Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

1. A revelação do Livro é de Deus, o Poderoso, o Prudentíssimo.

2. Em verdade, temos-te revelado do Livro. Adora, pois, a Deus, com sincera devoção.

3. Não deve, porventura, ser dirigida a Deus a devoção sincera? Quando àqueles que adotam protetores, além d’Ele, dizendo: Nós só os adoramos para nos aproximarem de Deus. Ele os julgará, a respeito de tal divergência. Deus não encaminha o mendaz, ingrato.

4. Se Deus quisesse tomar um filho, tê-lo-ia eleito como Lhe aprouvesse, dentre tudo quanto criou. Glorificado seja! Ele é Deus, o Único, o Irresistibilíssimo.

5. Criou com prudência os céus e a terra. Enrola a noite com o dia e enrola a noite com o dia e enrola o dia com a noite. Tem submetido o sol e a lua: cada qual prosseguirá o seu curso até um término prefixado. Porventura, não é o Poderoso, o Indulgentíssimo?

6. Criou-vos de uma só pessoa; então, criou, da mesma, a sua esposa, e vos criou oito espécies de gado. Configura-vos paulatinamente no ventre de vossas mães, entre três trevas. Tal é Deus, vosso Senhor; d’Ele é a soberania. Não há mais divindade, além d’Ele.

7. Se desagradecerdes, (sabei que) certamente Deus pode prescindir de vós, uma vez que Lhe aprazerá. E nenhum pecador arcará com culpa alheia. Logo, vosso retorno será a vossa Senhor, que vos inteirará do que tiverdes feito, porque é Sabedor dos recônditos dos corações.

8. E quando a adversidade açoita o homem, este suplica contrito ao seu Senhor; então, quando Ele o agracia com a Sua mercê, este esquece o que antes suplicava e atribui rivais a Deus, para desviar outros as Sua senda. Dize-lhe: Desfruta, transitoriamente, da tua blasfêmia, porque te contarás entre os condenados ao inferno!

9. Tal homem poderá, acaso, ser equiparado àquele que se consagra (ao seu Senhor) durante as horas da noite, quer esteja prostrado, quer esteja em pé, que se precata em relação à outra vida e espera a misericórdia do seu Senhor? Dize: Poderão, acaso, equiparar-se os sábios com os insipientes? Só os sensatos o acham.

10. Dize-lhes: Ó meus servos, fiéis, temei a vosso Senhor! Para aqueles que praticam o bem neste mundo haverá uma recompensa. A terra de Deus é vasta! Aos perseverantes, ser-lhes-ão pagas, irrestritamente as suas recompensas!

11. Dize-lhes: Certamente, foi-me ordenado adorar a Deus com sincera devoção.

12. E também me foi ordenado ser o primeiro dos muçulmanos.

13. Dize-lhes mais: Certamente, temos o castigo do dia terrível, se desobedecer ao meu Senhor.

14. Dize (ainda): Adoro a Deus com a minha sincera devoção.

15. Adorai, contudo, o que quiserdes, em vez d’Ele! Dize: Certamente, os desventurados serão aqueles que perderem a si mesmo, juntamente com as famílias, no Dia da Ressurreição. Não é esta, acaso, a evidente desventura?

16. Terão, por cima, camadas de fogo e, por baixo, camadas (de fogo). Com isto Deus previne os Seus servos: Ó servos Meus, temei-Me!

17. Mas aqueles que evitarem adorar ao sedutor e se voltarem contritos a Deus, obterão as boas notícias; anuncia, pois, as boas notícias aos Meus servos,

18. Que escutam as palavras e seguem o melhor (significado) delas! São aquelas que Deus encaminha, e são os sensatos.

19. Porventura, aquele que tiver merecido o decreto do castigo (será igual ao bem-aventurado)? Poderás, acaso, salvar quem está no fogo (infernal)?

20. Porém, os que temerem seu Senhor terão palácios e, além destes, haverá outras construções, abaixo dos quais correm os rios. Tal é a promessa de Deus, e Deus jamais falta à (Sua) promessa!

21. Não reparas, na terra? Logo produz, com ela, plantas multicores; logo amadurecem e, às vezes, amarelam; depois converte (as plantas) em feno. Por certo que nisto há uma Mensagem para os sensatos.

22. Porventura, aquele a quem Deus abriu o coração ao Islam, e está na Luz de seu Senhor…(não é melhor do que aquele a quem sigilou o coração)? Ai daqueles cujos corações estão endurecidos para a recordação de Deus! Estes estão em evidente erro!

23. Deus revelou a mais bela Mensagem: um Livro homogêneo (com estilo e eloqüência), e reiterativo. Por ele, arrepiam-se as peles daqueles que temem seu Senhor; logo, suas peles e seus corações se apaziguam, ante a recordação de Deus. Tal é a orientação de Deus, com a qual encaminha quem Lhe apraz. Por outra, quem Deus desviar não terá orientar algum.

24. Porventura, quem tiver temido o castigo afrontoso do Dia da Ressurreição (será igual ao que não o fizer)? E aos iníquos será dito: Sofrei as conseqüências do que lucrastes!

25. Seus antepassados desmentiram os mensageiros e o castigo lhes sobreveio, de onde menos esperavam.

26. Deus os fez provar o aviltamento na vida terrena; porém, o castigo da outra vida será maior. Se o soubessem!

27. E expomos aos homens, neste Alcorão, toda a espécie de exemplos para que meditem.

28. É um Alcorão árabe, irrepreensível; quiçá assim temem a Deus.

29. Deus expõe, como exemplo, dois homens: um está a serviço de sócios antagônicos e o outro a serviço de uma só pessoa. Poderão ser equiparados? Louvado seja Deus! Porém, a maioria dos homens ignora.

30. É bem verdade que tu morrerás e eles morrerão.

31. E, no Dia da Ressurreição, ante vosso Senhor disputareis.

32. Haverá alguém mais iníquo do que quem mente acerca de Deus e desmente a Verdade, quando ela lhe chega? Acaso, não há lugar, no inferno, para os blasfemos?

33. Outrossim, aqueles que apresentarem a verdade e a confirmarem, esses serão os tementes.

34. Que obterão o que anelam, na presença do seu Senhor. Tal será a recompensa dos benfeitores,

35. Para que Deus lhes absolva o pior de tudo quanto tenham cometido e lhes pague a sua recompensa, de acordo com o melhor que tiverem feito.

36. Acaso, não é Deus suficiente Custódio para o Seus servo? Porém, eles tratarão de amedrontar-te com as outras divindades, além d’Ele! Mas quem Deus extraviar não terá orientador algum.

37. Em troca, a quem Deus encaminhar, ninguém poderá extraviar. Acaso, não é Deus, Justiceiro, Poderosíssimo?

38. E se lhes perguntares quem criou os céus e a terra, seguramente te responderão: Deus! Dize-lhes: Tereis reparado nos que invocais, em vez de Deus? Se Deus quisesse prejudicar-me, poderiam, acaso, impedi-Lo? Ou então, se Ele quisesse favorecer-me com alguma graça, poderiam eles privar-me dela? Dize-lhes (mais): Deus me basta! A Ele se encomendam aqueles que estão confiantes.

39. Dize-lhes (ainda): Ó povo meu, agi a vosso gosto! Eu também farei (o mesmo)! Logo sabereis,

40. A quem açoitará um castigo que o aviltará, fazendo com que tenha um tormento permanente.

41. Em verdade, temos-te revelado o Livro, para (instruíres) os humanos. Assim, pois, quem se encaminhar, será em benefício próprio; por outra, quem se desviar, será em seu próprio prejuízo. E tu não és guardião deles.

42. Deus recolhe as almas, no momento da morte e, dos que não morreram, ainda (recolhe) durante o sono. Ele retém aqueles cujas mortes tem decretadas e deixa em liberdade outros, até um término prefixado. Em verdade, nisto há sinais para os sensatos.

43. Adotarão, acaso, intercessores, em vez de Deus? Dize-lhes: Quê! Ainda bem que eles não tenham poder algum, nem razão alguma?

44. Dize-lhes (mais): Só a Deus incumbe toda a intercessão. Seu é o reino dos céus e da terra; logo, a Ele retornareis.

45. E quando é mencionado Deus, o Único, repugnam-se os corações daqueles que não crêem na outra vida; não obstante, quando são mencionadas outras divindades, em vez d’Ele, ei-los que se regozijam!

46. Dize: Ó Deus, Originador dos céus e da terra, Conhecedor do incognoscível e do cognoscível, Tu dirimirás, entre os Teus servos, as suas divergências!

47. Se os iníquos possuíssem tudo quanto existe na terra e outro tanto mais, dá-lo-iam, para se eximirem do horrível tormento no Dia da Ressurreição. (Nesse dia) aparecer-lhes-á, da parte de Deus, o que jamais esperavam.

48. E lhes aparecerão as maldades que tiverem cometido, e serão envolvidos por aquilo de que escarneciam.

49. Quando a adversidade açoita o homem, eis que Nos implora; então, quando o agraciamos com as Nossas mercês, diz: Certamente que as logrei por meus próprios méritos! Qual! É uma prova! Porém, a maioria dos humanos o ignora.

50. Assim falavam também os seus antepassados; porém, de nada lhes valeu tudo quanto haviam lucrado.

51. E as maldades que haviam cometido recaíram sobre eles. Assim recairão sobre os iníquos desta (geração) as maldades que tiverem cometido, e não poderão desafiar (Deus).

52. Porventura, ignoram que Ele prodigaliza ou restringe a Sua graça a quem Lhe apraz? Por certo que nisto há sinais para os crentes.

53. Dize: Ó servos meus, que se excederam contra si próprios, não desespereis da misericórdia de Deus; certamente, Ele perdoa todos os pecados, porque Ele é o Indulgente, o Misericordiosíssimo.

54. E voltai, contritos, porque, então, não sereis socorridos.

55. E observai o melhor do que, de vosso Senhor, vos foi revelado, antes que vos açoite o castigo, subitamente, sem o perceberdes.

56. Antes que qualquer alma diga: Ai de mim por ter-me descuidado (das minhas obrigações) para com Deus, posto que fui um dos escarnecedores!

57. Ou diga: Se Deus me tivesse encaminhado, contar-me-ia entre os tementes!

58. Ou diga, quando vir o castigo: Se pudesse Ter outra chance, seria, então, um dos benfeitores!

59. (Deus lhe replicará): Qual! Já te haviam chegado os meus versículos. Porém, tu os desmentiste e te ensoberbeceste, e foste um dos incrédulos!

60. E, no Dia da Ressurreição, verás aqueles que mentiram acerca de Deus , com os seus rostos ensombreados. Não há, acaso, no inferno, lugar para os arrogantes?

61. E Deus salvará os tementes, por seu comportamento, não os açoitará o mal, nem se atribularão.

62. Deus é o Criador de tudo e é de tudo o Guardião.

63. Suas são as chaves dos céus e da terra; quanto àqueles que negam os versículos de Deus, serão os desventurados.

64. Dize: Tereis, porventura, coragem de me ordenar adorar outro, que não seja Deus, ó insipientes?

65. Já te foi revelado, assim como aos teus antepassados: Se idolatrares, certamente tornar-se-á sem efeito a tua obra, e te contarás entre os desventurados.

66. Por outra, adora a Deus e sê um dos agradecidos.

67. E eles não aquilatam Deus como deveriam! No Dia da Ressurreição, a terra, integralmente, caberá na concavidade de Sua Mão, e os céus estarão envolvidos pela Sua mão direita. Glorificado e exaltado seja de tudo quanto Lhe associam!

68. E a trombeta soará; e aqueles que estão nos céus e na terra expirarão, com exceção daqueles que Deus queira (conservar). Logo, soará pela segunda vez e, ei-los ressuscitados, pasmados!

69. E a terra resplandecerá com a luz do seu Senhor. E o livro (registro das obras) será exposto, e se fará comparecerem os profetas e as testemunhas, e todos serão julgados com eqüidade, e não serão defraudados.

70. E cada alma será recompensada segundo o que tiver feito, porque Ele sabe melhor do que ninguém o que ela fez.

71. E os incrédulos serão conduzidos, em grupos, até o inferno, cujas portas, quando chegaram a ele, se abrirão, e os seus guardiães lhes dirão: Acaso, não vos foram apresentados mensageiros de vossa estirpe, que vos ditaram os versículos do vosso Senhor e vos admoestaram acerca do comparecimento deste dia? Dirão: Sim! Então, o decreto do castigo recairá sobre os incrédulos.

72. Ser-lhes-á ordenado: Adentrai as portas do inferno, onde permanecereis eternamente. Que péssima é a morada dos arrogantes!

73. Em troca, os tementes serão conduzidos, em grupos, até ao Paraíso e, lá chegando, abrir-se-ão as suas portas e os seus guardiães lhes dirão: Que a paz esteja convosco! Quão excelente é o que fizestes! Adentrai, pois! Aqui permanecereis eternamente.

74. Dirão: Louvado seja Deus, Que cumpriu a Sua promessa, e nos fez herdar a terra. Alojar-nos-emos no Paraíso onde quisermos. Quão excelente é a recompensa dos caritativos!

75. E verás os anjos circundando o Trono Divino, celebrando os louvores do seu Senhor. E todos serão julgados com eqüidade, e será dito: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!

- voltar -