Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

1. Acaso, não transcorreu um longo período, desde que o homem nada era?

2. Em verdade, criamos o homem, de esperma misturado, para prová-lo, e o dotamos de ouvidos e vistas.

3. Em verdade, assinalamos-lhe uma senda, quer fosse agradecido, quer fosse ingrato.

4. Em verdade, aos incrédulos, destinamos correntes, grilhões e o tártaro.

5. Em verdade, os justos beberão, em uma taça, um néctar, mesclado com cânfora.

6. De uma fonte, da qual beberão todos os servos de Deus. Eles a fazem fluir abundantemente,

7. Porque cumprem os seus votos e temem o dia em que o mal estará espalhado,

8. E porque, por amor a Ele, alimentam o necessitado, o órfão e o cativo.

9. (Dizendo): Certamente vos alimentamos por amor a Deus; não vos exigimos recompensa, nem gratidão.

10. Em verdade, tememos, da parte do nosso Senhor, o dia da aflição calamitosa.

11. Mas Deus os preservará do mal daquele dia, e os receberá com esplendor e júbilo;

12. E os recompensará, por sua perseverança, com um vergel e (vestimentas de) seda,

13. Onde, reclinados sobre almofadas, não sentirão calor nem frio excessivos,

14. E as sombras (do vergel) os cobrirão, e os cachos (de frutos) estarão pendurados, em humildade.

15. E serão servidos em taças de prata e em copos diáfanos,

16. Feitos de prata, semelhantes a cristal, que lhe serão fornecidos em abundância.

17. E ali ser-lhes-á servido um copo de néctar, cuja mescla será de gengibre,

18. De uma fonte (no Paraíso), chamada Salsabil.

19. E os servirão mancebos imortais; quando os vires, parecer-te-ão pérolas dispersas.

20. E quando olhares além, verás glórias e um magnífico reino.

21. Sobre eles haverá vestimentas verdes, de tafetá e de brocado, estarão enfeitados com braceletes de prata e o seu Senhor lhes saciará a sede com uma bebida pura!

22. Sabei que esta será a vossa recompensa, e os vossos esforços serão reconhecidos.

23. Em verdade, temos-te revelado (ó Mensageiro), o Alcorão, por etapas,

24. Persevera, pois, até o Juízo do teu Senhor, e não obedeças a nenhum dos pecadores ou incrédulos,

25. E celebra o nome do teu Senhor, de manhã e à tarde.

26. E adora-O, e glorifica-O durante grande parte da noite.

27. Em verdade, (quanto aos outros) preferem a efêmera vida terrena e tentam afastar a lembrança de um dia (que será) pesado.

28. Nós os criamos e fortalecemos as suas estruturas; porém se quiséssemos, suplantá-los-íamos inteiramente por outros, semelhantes a eles.

29. Em verdade, esta é uma admoestação: e, quem quiser, poderá encaminhar-se até à senda do seu Senhor.

30. Porém, só o conseguireis se Deus o permitir, porque é Prudente, Sapientíssimo.

31. Ele admite em Sua misericórdia quem Lhe apraz; porém, destinou aos iníquos, um doloroso castigo.

- voltar -