Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

1. Tornou-se austero e voltou as costas,

2. Quando o cego foi ter com ele.

3. E quem te assegura que não poderia vir a ser agraciado,

4. Ou receba (admoestação) e, a lição lhe será proveitosa?

5. Quanto ao opulento,

6. Tu o atendes,

7. Não tens culpa se ele não crescer (em conhecimentos espirituais).

8. Porém, quem a corre a ti,

9. E é temente,

10. Tu o negligenciais!

11. Qual! Em verdade, (o Alcorão) é uma mensagem de advertência.

12. Quem quiser, pois, que preste atenção.

13. (Está registrado) em páginas honoráveis,

14. Exaltadas, purificadas,

15. Por mãos de escribas,

16. Nobres e retos.

17. Ai do homem; quão ingrato é!

18. De que Ele o criou?

19. De uma gota de esperma; Ele o criou e o modelou (em seguida).

20. Então, suavizou-lhe o caminho,

21. Depois o fez morrer e o sepultou;

22. E, por fim, quando Lhe aprouver, ressuscitá-lo-á.

23. Qual! O homem ainda não cumpriu o que Ele lhe ordenou.

24. Que o homem repare, pois, em seu alimento.

25. Em verdade, derramamos a água em abundância,

26. Depois, abrimos a terra em fendas,

27. E fazemos nascer o grão,

28. A videira e as plantas (nutritivas),

29. A oliveira e a tamareira,

30. E jardins frondosos,

31. E o fruto e a forragem,

32. Para o vosso uso e do vosso gado.

33. Porém, quando retumbar o toque ensurdecedor,

34. Nesse dia, o homem fugirá do seu irmão,

35. Da sua mãe e do seu pai,

36. Da sua esposa e dos seus filhos.

37. Nesse dia, a cada qual bastará a preocupação consigo mesmo.

38. Nesse dia, haverá rostos resplandecentes,

39. Risonhos, regozijadores.

40. E também haverá, nesse dia, rostos cobertos de pó,

41. Cobertos de lugubridade.

42. Estes serão os rostos dos incrédulos, dos depravados.

- voltar -