O bem estar espiritual – Sermão de sexta-feira da Mesquita do Brás – 05/10/2018

Sermão de sexta-feira – Mesquita do Brás – Seyyed Bilal Wehbi

O bem estar espiritual

Em nome de Deus, O Clemente, O Misericordioso!

Louvado seja Deus, o senhor do universo! Que a paz e as bênçãos de Deus estejam com o Profeta Mohammad (S.A.A.S.), seus Ahlul Bait (A.S.), seus bons companheiros e sobre todos que os seguem verdadeiramente até o dia do juízo final.

A saúde espiritual tem para o Islam uma grande importância. A saúde espiritual é o objetivo principal da doutrina islâmica, para que possa produzir uma pessoa saudável e que essa pessoa consequentemente possa curar-se das doenças materiais.

Deus, louvado seja, enviou os profetas com a principal missão de desenvolver pessoas puras, piedosas, dignas e honradas, que possam dar à sua alma tranquilidade, conforto e segurança, e também levar essas qualidades para a sua sociedade. Para afastarem suas almas de qualquer estresse, desconforto, ódio, ceticismo e etc.

No livro de Deus, louvado seja, está especificada a missão do Profeta Mohammad (S.A.A.S.): “Ele foi Quem enviou, dentre os iletrados, um mensageiro da estirpe deles, para ditar-lhes os Seus versículos, consagrá-los e ensinar-lhes o Livro e a sabedoria, porque antes estavam em evidente erro” (62:2). O objetivo de todos os profetas é a purificação das almas.

Essas purificação se dará de duas formas:

Primeira: Se libertar das coisas maléficas e ilícitas.

Segunda: Se apegar nas coisas benéficas e lícitas.

Nos livros de história e nos livros divinos temos os relatos sobre os objetivos e missões dos profetas, os quais queriam elevar primeiramente o nível espiritual e em seguida o nível material do ser humano. Sempre existirá uma ligação entre as necessidades físicas e espirituais. A saúde física ajuda a saúde mental e a saúde mental ajuda a saúde espiritual de todo ser humano. Se o ser humano estiver enfermo o seu aspecto espiritual pode ajudá-lo na sua cura física. O exemplo disso são os virtuosos, os piedosos, os Imames e os profetas. Eles eram completamente saudáveis espiritualmente e seus corpos refletiam este bem estar. Eles passaram por diversas dificuldades, enfermidades e ultrajes, mas logo se recuperavam com um segredo que era a perseverança e paciência. O servo sincero de Deus, o Profeta Jó (Ayub) foi atingido por várias doenças terríveis e deixado sozinho por sua família e seu povo. Mas como ele tinha um espirito saudável, forte e paciente, suportou as adversidades mantendo sempre Deus, louvado seja, em suas recordações. Isto é uma grande lição para que sempre fiquemos atentos para não contaminar nossas almas e espíritos com coisas malignas.

Certamente, a alma é a fonte de todas as práticas, das decisões e das opiniões. A ferramenta que traduz as crenças e as opiniões é o corpo. O corpo não é nem bom, nem mal, o que comanda é a alma.

E por isso que observamos a importância que a religião dá para a preparação da alma. O resultado da vida é o nível espiritual alcançado pelas nossas almas, e isso vem da doutrina e dos ensinamentos divinos. No Alcorão Sagrado, Deus revelou o verso: “Deus não mudará as condições de um povo até que eles mudem seus desejos internos” (8: 17)

A religião se importou em reformar e aperfeiçoar a crença de cada indivíduo pois é a crença que leva o ser humano a tomar suas decisões e opiniões. O Alcorão diz que cada um pratica aquilo que crê: “Dize-lhes: Cada qual age a seu modo …” (17:84). O Islam acredita que cada ser humano se expressa ou realiza um determinada ação baseado em suas crenças. Agora, cada ser humano, tendo ou não uma crença, realizará suas práticas e ações de acordo com sua natureza, ajudando o próximo, cuidando do seu ambiente, e etc.

O Islam determinou que a crença do ser humano não deve ter desvios ou seguir caminhos errôneos, tais como: imitar cegamente os antepassados, ser influenciado pelas más companhias, e etc. A religião chama a atenção para termos uma mente aberta, consciente e pensativa antes de abraçar qualquer crença ou opinião.

O ser humano deve ser firme e praticar aquilo que crê. Existem pessoas que alegam seguir alguma coisa, mas internamente não possuem convicção. A verdadeira crença deve orientar os diversos aspectos da vida, a relação do ser humano com seu Deus, com a natureza, negócios, política, família, defesa, economia, etc. Na verdade, a religião é um prevenção contra os desvios assim como há a prevenção do corpo contra as doenças.

Exemplos a serem observados são a recomendação de se afastar dos ignorantes, o que levará à falha, dos pecadores, o que levará à libertinagem, e daqueles que debocham do comportamento dos fiéis. Observamos as consequências destas influências em indivíduos que eram religiosos numa época e em outra tornaram-se devassos. Por isso, pensamento, sentimento e crença devem estar em concordância no ser humano.

Essa concordância levará o ser humano a convicção diante das várias dificuldades que a vida lhe apresentará. Se for atingido pela doença terá a convicção e a certeza de que Deus lhe curará. Se a pobreza chegar Deus lhe enriquecerá. Se a morte chegar ele dirá “somos de Deus e para Ele tudo retornará”.

E o bem estar do coração está relacionado a tudo que passa entre o ser humano e Deus. Por isso que ele não deixará que obstáculos como ódio, inveja, agressividade e desânimo se interponham entre ele e seu Senhor, louvado seja.

Deus disse no Alcorão Sagrado diz: “Ó Senhor nosso, perdoa-nos assim como também aos nossos irmãos, que nos precederam na fé, e não infundas em nossos corações rancor algum pelos crentes. Ó Senhor nosso, certamente, Tu és Compassivo, Misericordiosíssimo” (59:10).

O coração saudável, cheio de piedade e misericórdia, não permite que a pessoa viva em desconforto, insegurança e ansiedade, e o segredo disso está na recordação de Deus, Abençoado e Exaltado seja. A pessoa que recordar muito seu Senhor, louvado seja, terá o coração envolvido em Sua luz e em Sua paz, e o coração envolvido na luz divina terá seu caminho reto e uma fonte de luz. O Imam Ali (A.S.) disse: “A recordação é uma purificação para os corações”. Deus disse no Alcorão Sagrado: “Certamente, a recordação de Allah sossega os corações.” (13:28)

Queridos irmãos e irmãs, a cura das doenças de nossas almas está em nossas mãos. Certamente, se não formos capazes de proteger o nosso corpo chegará um tempo em que seremos atingidos por alguma doença. A alma é diferente do corpo, pois ela não é feita de matéria, mas está em nossas mãos a cura. Jamais acusem Deus quando estiverem emocionalmente abalados, isso é resultado das nossas escolhas e uma consequência das nossas práticas.

A solução dos problemas está dentro de nós, devemos fazer uma faxina geral em nosso interior. O ser humano não pode ficar desatento à sua alma e espírito, e não pode ser soberbo e se julgar mais inteligente, sua ação nunca deve ser a de achar que sua alma é a mais pura entre as demais. Não pode deixar de constatar suas falhas, e no caso de negligenciar seus defeitos o ser humano será aniquilado por sua própria alma. No dia do juízo final esse ser humano se apresentará diante de seu Senhor como um cego.

Ó Deus nosso, nesse dia de sexta feira pedimos, por esse dia, que nos abençoe, pelo selo dos Seus Profetas (S.A.A.S.), nos ajude a enxergar nossas doenças emocionais e espirituais. Nos ajude a preservar nossa alma. Faça que o nosso coração seja uma fonte de vossa luz. Faça que a nossa fala esteja sempre em recordação de Ti, que a nossa mente sempre esteja direcionada a Ti. Ó Deus nosso, nos inclua em vossa misericórdia, amor e sucesso. Certamente, Tu és o mais Misericordioso dos Misericordiosos.

Que a paz e a misericórdia esteja com todos.

 

 

«