Sermão de sexta-feira da Mesquita do Brás – A relação com Deus – Sheikh Badri Mu´awiyah – 31/05/2019

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

Louvado seja Deus o senhor do universo, que a paz e as bênçãos de Deus estejam sobre o profeta Mohammad (S.A.A.S.) e com os purificados Ahlul Bait (A.S.).

Deus é piedoso e carinhoso com o ser humano, sendo que Ele disse no Alcorão Sagrado: “Deus é Amabilíssimo para com os Seus servos…” (42:19)

Deus disse no Alcorão Sagrado: “Se Deus quisesse, tê-los-ia (os humanos) constituído em uma só nação, porque acolhe em Sua misericórdia quem Lhe apraz. Quanto aos iníquos, não terão protetor, nem socorredor”. (42:8)

Qual seria o objetivo pelo qual Deus criou o ser humano? O ser deve perguntar ao seu criador e não a sua mente limitada. Infelizmente o jovem que não for bem orientado para saber sobre seu criador será desviado do caminho reto. Quem é Deus? Por que Ele criou o ser humano? Essas perguntas são legítimas para cada um de nós, mas o importante é que nós tenhamos as respostas destas perguntas de fontes corretas e verdadeiras.

Normalmente algumas pessoas afastam os demais de Deus, louvado seja, descrevendo Ele como uma divindade severa no castigo. Embora a precaução ou o medo não sejam de todo o mal, a temência a Deus é uma qualidade no devoto, mas na verdade a verdadeira temência a Deus está no seu amor e na sua adoração a Ele, e não em ter medo. Deus deseja que os seus servos voltem-se para Ele com amor e sincera devoção. Tudo é de Deus e retornará para Ele. Temos que buscar entender as respostas destas perguntas e as dúvidas de forma correta.

O principal objetivo da criação do ser humano é o Seu amor e Sua clemência. “Deus ama seu servo e por isso ele o criou”. Deus, louvado seja, julgará com justiça e dará sentenças aos infratores, pecadores e corruptos no dia final. No entanto, Deus é misericórdia e perdão, e agraciará Seus servos. A clemência de Deus abrange todas as coisas. Quando Deus criou o ser humanos os anjos perguntaram: “Os anjos perguntaram a Deus quando ele criou o ser humano de acordo com o versículo do Alcorão Sagrado: “(Recorda-te ó Profeta) de quando teu Senhor disse aos anjos: Vou instituir um legatário na Terra! Perguntaram-Lhe: Estabelecerás nela quem ali fará corrupção, derramando sangue, enquanto nós celebramos Teus louvores, glorificando-Te? Disse (o Senhor): Eu sei o que vós ignorais” (2:30). Deus com certeza sabia de coisas que os anjos não sabiam. Deus é totalmente amoroso, piedoso e perdoador, não o contrário disso.

Vou dar um exemplo a todos. No décimo dia de Karbala, no qual o Imam Hussein (A.S.) martirizado na terra de Karbala, este grandioso homem foi privado de água, mas Deus não privou a água de seus assassinos. Se Deus quisesse podia ter matado eles ali mesmo, por terem praticado barbáries, mas Deus é o Clemente, o Misericordioso. Mas temos uma clemência de Deus que é específica e uma que é genérica. Para os devotos, os crentes, existe uma misericórdia especifica, mas para todas as pessoas há uma clemência genérica e geral. Por isso que o Imam Hussein (A.S.) disse no Du´a de Arafat sobre os feiticeiros e como Deus os trata: “Ele (Deus) os incluiu em suas abundâncias enquanto adoram outro e comem de Sua riqueza”.

Deus jamais vai privar alguém de sua clemência, mas somos nós que nos privamos de sua misericórdia.

Estamos incluídos na clemência genérica de Deus se não sentimos essa proximidade. Deus é próximo e Deus é amor. Ele disse no Alcorão Sagrado: “Quando Meus servos te perguntarem de Mim, dize-lhes que estou próximo e ouvirei o rogo do suplicante quando a Mim se dirigir….” (2:186). Deus disse no Alcorão Sagrado: “…Estamos mais perto dele do que a (sua) jugular.” (50:16)

Deus, louvado seja, fica feliz quando perdoa os pecadores, quando eles se arrependem. Deus criou a humanidade porque nos ama. Por esse amor enviou profetas e mensageiros para orientarem o ser humano na prática do bem e rechaçar o mal, mas vejam só o que a humanidade fez com os profetas. Eles os assassinaram, perseguiram e torturaram. Até o Profeta Mohammad (S.A.A.S.), que de acordo com o Alcorão Sagrado:“….Dirá então: Oxalá meu povo soubesse (26). Que meu Senhor me perdoou e me contou entre os honrados! (27)” (36).

O Profeta Mohammad (S.A.A.S.) foi enviado como uma misericórdia para toda a humanidade e por isso Deus disse no Alcorão Sagrado: “E não te enviamos, senão como misericórdia para a humanidade” (21:107). Em uma ocasião o Profeta Mohammad (S.A.A.S.) ficou triste quando soube do falecimento de um incrédulo, e quando foi questionado do porque ter ficado triste ele disse: “Uma alma fugiu de minhas mãos e foi para o inferno”.

Então, Deus criou a humanidade porque nos ama, e enviou os profetas porque ama a humanidade e suas criaturas, e foi por isso que numa passagem Qodsi Deus disse: “Eu não vos enviei para juntar as riquezas desta vida. Eu vos enviei para evitar uma oração de um oprimido sobre o opressor que irá ser arruínado por esta oração”.

Esta clemência de Deus será selada com a justiça e a bondade, com a vinda do Imam Mahdi (A.F.). O mundo será governado pela justiça e pela bondade. A vontade de Deus em nós só tem um significado que é amor e piedade.

Pergunto: Como atrair a misericórdia?

Que há uma misericórdia geral que nos abrange já está claro. Mas como atraímos a misericórdia específica de Deus?

Numa narração Mufadhal ibn Amar disse que ouviu Younes ibn Yakub dizendo: “Ouvi Jafar ibn Mohammad (Imam Assadeq A.S.) diser: Amaldiçoado, amaldiçoado é aquele corpo que não é atingido por uma calamidade a cada quarenta dias. Então ele disse: Amaldiçoado? Ele (A.S.) disse: Sim, amaldiçoado. Então, quando o Imam (A.S.) viu que fiquei muito surpreso com isso ele me explicou dizendo: “Ó Younes, saiba que as seguintes ocorrências também são consideradas calamidades para Deus: Arranhão, tapa, tropeço, tristeza, uma queda, quando o calçado estraga, e muito mais. Ó Younes, o fiel é muito mais digno para Deus do que passar quarenta dias sem que Deus faça algo para ele pagar por alguns de seus pecados, mesmo se for com uma preocupação sem que ele saiba qual é o motivo dela. Juro que pode ocorrer que alguns de vocês quando forem contar suas moedas vejam que estão faltando algumas e fiquem triste por isso, e depois contem de novo e vejam que não falta nada. Esta tristeza é para pagar alguns de seus pecados”.

Deus é misericórdia total, e por isso Ele afirmou no Alcorão Sagrado: “Notifica Meus servos de que sou o Indulgente, o Misericordiosíssimo” (15:49). Quando a pessoa passar por uma preocupação a cura disso é o pedido de perdão. O Profeta Mohammad (S.A.A.S.) disse: “A cura da preocupação é o Istighfar (pedido de perdão)”.

Um homem judeu perguntou ao Imam Ali (A.S.) sobre o Dinar e Dirham e por que tinham esses nomes. O Imam Ali (A.S.) respondeu “O Dirham (a moeda da época) foi chamada de Dirham pois é Dar-o-Ham (o lar da apreensão) e o Dinar (uma moeda da época) foi chamado assim pois é o Diyar Al-Nar (o berço do fogo), exceto se forem doados pela causa de Deus”. Uma narração afirma que quando as moedas foram criadas Satã as beijou e as colocou sobre seus olhos, ficou feliz e disse: “A partir de agora não me preocupo com a ideia do servo adorar a Deus ou não, enquanto eles adorarem estas riquezas”.

Deus é tão misericordioso com Seus servos que somente a boa intenção será levada em consideração, e por isso uma ação má Ele considera apenas como uma, e uma boa ação considera como dez. Deus considerou o ser humano como Seu representante nesse mundo e proporcionou-lhe o melhor.

Numa ocasião uma mulher que amamentava seu filho chamou a atenção do Profeta Mohammad (S.A.A.S.), e ele aproveitou da oportunidade e disse a seus companheiros: “Essa criança irá para o inferno!” Os companheiros perguntaram: Como? O profeta (S.A.A.S.) disse: “Deus é mais misericordioso com seus servos do que essa mãe para com seu filho”.

Deus não tem o ego da vingança do ser humano e isso é um entendimento que temos que corrigir em nossa mente. Deus é misericordioso e não maldoso com seus servos. Que tipo de relação devemos ter com nosso senhor, pois para receber a clemência de Deus deverá buscar suas fontes.

Um dos sinais da clemência de Deus é o que o Profeta Mohammad (S.A.A.S.) dizia: “A intenção do fiel vale mais que sua ação”. Um outro sinal da mais elevada misericórdia de Deus é que a boa ação apaga as más. O Profeta Mohammad (S.A.A.S.) dizia: “As boas ações apagam as más”. Deus disse no Alcorão Sagrado: “…Reparai em como Ele vos designou sucessores do povo de Noé, e vos proporcionou alta estatura…” (7:69). Numa outra passagem Deus disse no Alcorão Sagrado: “E vos submeteu tudo quanto existe nos céus e na Terra…” (45:2). Deus disse no Alcorão Sagrado: “Enobrecemos os filhos de Adão e os conduzimos pela Terra e pelo mar; agraciamo-los com todo o bem, e preferimos enormemente sobre a maior parte de tudo quanto criamos”. (17:70)

Como atrair a misericórdia de Deus:

Primeira: A recordação de Deus, isso irá trazer o amor Dele, louvado seja.

A história do sábios e do ladrão

Um sábio conta que uma vez recebeu um convidado em sua casa e essa pessoa descobriu que dentro de um armário tinha uma quantia de dinheiro. A noite essa pessoa abriu o armário e furtou o dinheiro que estava dentro dele. O sábio descobriu que a pessoa que ele tinha recebido em sua casa era o ladrão, então reuniu os seus familiares e pediu-lhes que não relatassem o ocorrido aos outros. Depois de anos aquele sábio estava visitando o mausoléu do Imam Redha (A.S.) e notou a presença da pessoa que lhe furtou. O sábio desviou do caminho, mas ladrão o viu e o seguiu, e chegou até ele e lhe pediu perdão. O sábio perdoou, mas pediu para essa pessoa não lhe dirigisse o rosto novamente. O empregado que acompanhava aquele sábio questionou porque tinha dito para o ladrão virar o rosto. O sábio disse: “Para não ver a humilhação do rosto desse ladrão”. Essas humilhações que podemos ter deve ser direcionada para Deus e não para Suas criaturas. Certamente a clemência de Deus desceu sobre o sábio, sua família e sua casa por tal comportamento. Esse sábio tirou de seu coração o ódio e teve compaixão de seu semelhante.

Deus disse a Moisés: “Ó Moisés, eu estou com aqueles que possuem corações abatidos”. Deus disse numa tradição Qodsi: “Os céus e a Terra não conseguiram me abranger, mas o coração do meu servo fiel sim”. Temos que sentir o espírito das súplicas e orações que fazemos, especialmente o do Dua Al-Sha´baniyah: “Ilumine a visão dos nossos corações com a luz de sua visão”.

Se a pessoa deseja ter Deus em seu coração deve viver recordando Dele. As orações, jejum, súplicas e outros atos devocionais deve ser vividos de forma plena em seu coração.

Rogamos a Deus para que seja clemente conosco e que o coração do Imam Mahdi (A.F.) esteja satisfeito conosco.

O Imam Khomeini (K.S.), o grande sábio devoto e revolucionário, recomendou que a última sexta-feira do mês de Ramadhan seja lembrada pela causa palestina, esta causa que representa os oprimidos e os injustiçados do mundo. Sendo piedosos e misericordiosos com os outros atrairemos a misericórdia e a piedade de Deus.

 

 

 

«