Sermão de Sexta-feira da Mesquita o Grandioso Mensageiro (S.A.A.S.) da Cidade del Leste Paraguai – Sayyed Sharif – 07/02/2020

Primeiro Sermão

Al-Tawbah, o pedido de perdão

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.

Louvado seja Deus, o Senhor do universo, que a paz e a benção de Deus estejam com o profeta Mohammad (S.A.A.S.), seus purificados Ahlul Bait (A.S.), seus bons companheiros e sobre todos os Seus profetas e mensageiros.

Servos de Deus recomendo-vos o temor a Deus!

Iremos falar hoje a respeito de uma devoção interna muito importante. É o primeiro passo no caminho de Deus, este passo se chama “Tawbah”, o pedido de perdão. Devemos pedir o perdão a Deus, pois não conseguiremos seguir o caminho se tivermos sobrecarregando nossas costas. Temos que diminuir os volumes tirando este peso sobre as nossas costas sendo que a melhor maneira de diminuir este peso é por meio do pedido de Perdão a Deus. Nenhum ser humano é perfeito e todos vivem na possibilidade de pecar. Isso porque o ser humano foi criado de barro e de espírito, e sendo do barro às vezes ele sente o prazer do pecado, sendo o mais inferior de tudo que Deus criou que é o barro. E às vezes se ergue tanto que chega a ultrapassar até mesmo os anjos. Não é estranho o homem pecar, mas é muito estranho ele continuar e persistir em seus pecados, pois isso levará seu coração ao endurecimento e escuridão.

O que é a Tawbah (pedido de perdão)?

Tawbah literalmente significa retorno. É como se a pessoa estivesse retornando a Deus. Toda nossa existência e nossa continuidade depende Dele. Tudo em nossa vida depende de Deus e foi Ele que disse: “Todas a mercês de que desfrutais emanam d’Ele; …” (16:53). O Príncipe dos Crentes (A.S.) dizia: “O mínimo que podem fazer perante Deus é não desobedecê-lo”.

Tudo depende de Deus

O que seremos sem Deus? Todos nós que andamos com tanto orgulho sobre a Terra, o que será nós sem Deus? Se não fosse Ele que te criou, te inspirou a vida do seu espírito, te concedeu a força, a saúde, te abençoou com um raciocínio, te orientou ao caminho do bem, o que seria de você sem Deus? Então, de Deus dependem todas as coisas e nada vale sem Ele. Ninguém seria algo sem Deus, como diz a oração “Nada encontrará aquele que perder a Deus e nada perderá aquele que encontrar a Deus”.

Por que o ser humano peca?

O sentimento de uma longa esperança e dependência da vida é o que faz o ser humano viver esta vida de pecados. Temos que saber e estarmos sempre notificados que podemos morrer a qualquer momento. A esperança em ter uma longa vida é a pior das pragas que pode afetar o ser humano, pois um jovem de 20 anos planeja pedir o perdão a Deus por seus pecados quando chegar aos 30 anos, o mesmo diz o jovem de 30, quando chegar aos 40, e o de 40 anos diz que quando chegar aos 50 anos, e assim por diante. A hora da morte chegará sem que ele tenha pedido o perdão, e isso é uma grande praga.

A morte está próxima

Sendo que a morte está muito perto de nós e de tudo que nós vivemos. Sabiam que morremos todos os dias? Sim, morremos todos os dias durante o nosso sono. Quando dormimos não sabemos que iremos acordar! Quando vestimos nossas roupas não sabemos se nós mesmos iremos tirá-las ou o nosso lavador! Quando saímos de casa não sabemos se retornaremos ou seremos levados direto de onde estaremos ao cemitério! A questão é muito importante e delicada, pois traça o nosso destino, e ele é o paraíso ou o inferno. O momento para ser aproveitado é agora, pois depois da morte não temos como definir isso. Deus, o Altíssimo, disse no Alcorão Sagrado: “Ó fiéis, que os vossos bens e os vossos filhos não vos alheiem da recordação de Deus, porque aqueles que tal fizerem, serão desventurados (9). Fazei caridade de tudo com que vos agraciamos, antes que a morte surpreenda qualquer um de vós, e este diga: Ó Senhor meu, porque não me toleras até um término próximo, para que eu possa fazer caridade e ser um dos virtuosos? (10). Porém, Deus jamais adiará a hora de qualquer alma, quando ela chegar, porque Deus está bem inteirado de tudo quanto fazeis (11)” (63). Algumas horas, alguns minutos e instantes, este é o desejo do ser humano naquele exato momento que ele recebe o anjo da morte para tirar sua vida. Mas será que a pessoa não teve este tempo? Ela teve, mas não se atentou a ele e o desperdiçou. O nosso tempo está acabando e por isso não devemos arriscar e adiar a Tawbah, pois como Deus disse “… Nenhum ser sabe o que ganhará amanhã, tampouco nenhum ser saberá em que terra morrerá, porque (só) Deus é Sapiente, Inteiradíssimo!” (31:34).

A Tawbah não é uma declaração em vão

Pedir o perdão não são apenas palavras que saem da boca e sim uma prática. A Tawbah é uma grande mudança na vida do ser humano. É como se a pessoa nascesse de novo. Sua mentalidade, sua prática, sua conduta, toda a vida deve mudar a partir da Tawbah. A cada ano que se passa estamos mais próximos da morte. Não sei como as pessoas comemoram o aniversario todos os anos, pois a cada ano que se passa a pessoa fica mais próxima do seu próprio fim. Já viram alguém adiar sua morte por um dia, uma hora ou por um instante? Jamais. Você já viram algum governante se proteger da morte ou um rico que pagou propina ao anjo para adiar sua morte? Isso não é possível, pois a morte irá pegar a todos, profetas e mensageiros, ricos e pobres, jovens e idosos, mulheres ou homens, todos morrerão e esta é uma das únicas verdades que todos reconhecem e vivem, tantos os crentes quanto os ateus, sendo assim a morte é certa para todos.

Numa história um beduíno fugiu de sua aldeia depois que ela tinha sido atacada por uma praga, e por isso ele a abandonou, para não ser atingido por esta praga a qual era mortal. No meio do caminho ele viu uma árvore, deitou-se debaixo dela para descansar um pouco e de repente foi picado por uma cobra e morreu. Ninguém sabe onde e quando, mas a morte é certa e ninguém irá escapar dela, mesmo planejando escapar ou se distanciar da morte, na verdade estamos é indo em direção dela e não fugindo.

Louvado seja Deus, o Senhor do Universo.

Segundo Sermão

A conduta do comerciante (parte 2)

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

Servos de Deus recomendo a todos o temor a Deus, pois Ele disse: “Ó fiéis, temei a Deus! E que cada alma considere o que tiver oferecido, para o dia de amanhã; temei, pois, a Deus, porque Deus está bem inteirado de tudo quanto fazeis” (59:18)

Falamos na semana passada sobre algumas observações e condutas importantes a serem observadas pelos comerciantes. A existência destas nobres condutas é de muita importância, pois eleva o grau da pessoa e certamente com isso o comércio será bem-sucedido, valioso, lucrativo e abençoado. Existem alguns ingredientes e meios que levam o comerciante a um grau elevado. Alguns destes meios são:

Primeiro: Veracidade nas falas

O comerciante é verídico em sua fala comercializando sua mercadoria sem fraudá-la ou apresentá-la de uma forma enganosa aos clientes. Tendo estas características o comerciante estará próximo dos mensageiros de Deus e dos virtuosos.

Segundo: Honestidade no trabalho

O local de trabalho e de comércio é um local que pode se transformar em um local de honra para o fiel. Isso somente acontece quando o objetivo do fiel é puro e bom buscando o ganho lícito para alimentar sua família. Com isso o comércio se transformará num local sagrado.  Não se deve buscar o comércio de ganho rápido e de grandes volumes por meios ilegais ou de forma desonesta. Com a honestidade será colocada em prática a tradição do Imam Assadiq (A.S.) que disse: “Aquele que se esforça para o seu ganho é classificado (perante Deus) como um combatente pela causa de Deus”.

Terceiro: Boa intenção

Quarto: Boas impressões

A república de Iblis (Satã)

Por outro lado, há tradições que destacam o comércio como armadilhas de Satã. O Imam Al-Baquir (A.S.) disse: “As piores partes da Terra são os locais de comércio, pois são os campos de Iblis (Satã). Ali ele engana, é onde está seu trono e é lá que ele ilude as pessoas”. Por que será? O que acontece no comércio que o classifica assim? A resposta é clara, as fraudes, as mentiras, as enganações, as falsificações e os elogios enganosos são alguns destaques da república de Iblis. Onde os direitos das pessoas são transgredidos e a riqueza dos clientes tomada. Onde as pessoas são enganadas e manipuladas.

O comércio exemplar

Para que os nossos locais de trabalho não se transformem num campo do Satã devemos observar como alinhamos nossa conduta de acordo com a doutrina do Islam. E por isso que o Príncipe dos Fiéis (A.S.) todos os dias andava pelas ruas do mercado carregando sua bengala para punir os fraudadores e discursava entre os comerciantes para orientá-los à melhor das condutas de um comércio honesto e puro. Ele os orientava para se afastarem de mentira, juramentos, injustiça, lucros abusivos, falsificação, e etc. Ao mesmo tempo, ele orientava a todos para serem honestos, verdadeiros e justos com seus clientes e fornecedores, cumprindo seus pactos e sendo honesto com todos.

Numa tradição dizem que o Imam Ali (A.S.) entrou no comércio e chorou ao ver as pessoas tão ocupadas, e disse: “Ó servos e empregados deste mundo, se estão trabalhando durante o dia e dormem a noite, e estão ocupados nisso, então quando prepararão as suas bagagens (para a outa vida) e pensarão no juízo final?”. Um homem disse: “Ó Príncipe dos Fiéis, estamos trabalhando, precisamos de ganhos para viver. Como conciliar entre as duas coisas?”. Então, o Príncipe dos Fiéis (A.S.) respondeu: “A busca pelo ganho lícito não distrai o fiel da busca pela outra vida”.

A oração (Salat)

É assim que o Imam Ali (A.S.) nos ensina a nos ocupar em buscar a outra vida. E uma das principais questões a serem observadas durante o comércio é a obrigação da oração. Ao chegar o momento da oração devemos atender o chamado de Deus quando Ele diz “Venham para a oração”. Fiquem atentos aos sussurros de Satã, pois ele sempre tentará distraí-los e distanciá-los por várias razões e com falsos argumentos.

Jurar por Deus no mercado

Mesmo tendo razão ou dizendo a verdade jamais jurem por Deus no mercado, sendo que isso é um dos ensinamentos do Islam estabelecidos em sua doutrina. Deus, o Altíssimo, disse no Alcorão Sagrado: “Não tomeis (o nome de) Deus como desculpa, em vosso juramento…” (2:224). O Imam Ali (A.S.) dizia: “Jamais jurem, pois isso apaga a benção do comércio”.

Quais as melhores características do mercado?

O Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) dizia: “Quatro coisas classificam uma pessoa como boa:

1) Aquele que quando compra não bota defeito no produto.

2) Se vende não elogia.

3) Não frauda ou manipula.

4) E não jura entre uma e outra.

Contentamento

Querido comerciante, saiba que o mesmo sentimento do comerciante é o contentamento com aquilo que Deus o destinou. Deus disse: “Estavam, acaso, os moradores das cidades seguros de que Nosso castigo não os surpreenderia durante a noite, enquanto dormiam?” (7:97). Seja fiel e crente que Deus irá abençoar a sua riqueza, e um dos melhores meios para alcançar a benção e o lucro lícito é o sentimento de contentamento.

Como conquistar a benção na riqueza?

Primeiro: Manter laços familiares

O Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) dizia: “Aquele que deseja expandir sua riqueza deve manter os seus laços familiares”.

Segundo: Pagar os tributos religiosos

E mais importante do que isso é que não atrasem, adiem ou deixem de pagar os tributos de Deus, pois este também é um meio para atrair a benção e a expansão da riqueza de Deus.

Sejam piedosos, sejam misericordiosos e sejam perdoadores dos próximos.

Ó Deus nosso, faça nossa união ser abençoada e o nosso encontro misericordioso. Ó Deus nosso, faça nosso encontro ser verídico e honesto, e que tenhamos um coração puro, uma ação aceita, um conhecimento iluminado, uma fé orientadora e uma riqueza lícita.

E que a paz e a benção de Deus estejam com todos vocês.

 

 

«